Foto de um martelo batendo em um parafuso e uma chave inglesa rosqueando um prego.

Você já parou para pensar que um simples e-mail escrito às pressas pode acarretar horas perdidas de produtividade, gerar estresse nas pessoas e falhas de interpretação que podem arruinar projetos?

E se eu lhe disser que esse tipo de problema acontece a todo momento não somente nos e-mails, mas também nas mensagens no WhatsApp, no chat do trabalho, nas ligações telefônicas, na videoconferência e nas demais formas de interação entre pessoas no trabalho?

O objetivo dessa palestra é alertar sobre a forma como nos comunicamos no trabalho e a nossa responsabilidade em garantir que a mensagem seja compreendida por quem a recebe.

Vamos falar sobre empatia, comunicação emocional, acessível e não violenta, linguagem simples e design da mensagem. Assim, aprender sobre como identificar e eliminar as falhas de comunicação que prejudicam as relações e o trabalho.

Conheça algumas palestras temáticas

Comunicação acessível e produtiva como grande aliada às práticas ESG

Nesta palestra inspiradora, apresento como a comunicação acessível e produtiva desempenha um papel crucial em garantir que as empresas cumpram os padrões de ESG (sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança), promovam a inclusão e a diversidade, e comuniquem suas práticas de forma transparente e eficaz.

Destaco como a transparência e a inclusão são pilares fundamentais para o sucesso na busca pela sustentabilidade. Ao oferecer comunicação acessível, abrimos portas para todas as pessoas, incluindo as com deficiência e outros públicos, promovendo uma cultura verdadeiramente inclusiva.

A comunicação produtiva impulsiona o envolvimento ativo, capacitando as partes interessadas a tomar medidas com base nas informações compartilhadas. Além disso, a conformidade regulatória relacionada à acessibilidade é abordada, enfatizando a importância de seguir diretrizes e regulamentos.

O conteúdo desta palestra incentiva as organizações a adotarem uma jornada contínua de melhoria, adaptando-se às necessidades em constante evolução da sociedade e das partes diretamente interessadas.

Isso mostra que uma empresa não apenas adere a essas práticas superficialmente ou como uma iniciativa isolada, mas as incorpora em sua cultura, estratégia e operações de maneira abrangente e interconectada.

Comunicação emocional

A palestra traz uma reflexão de como as emoções influenciam um processo de comunicação. É um convite para aprender sobre a importância de identificar as emoções com clareza e de conhecer a função de cada uma delas em nossas vidas. Dessa forma, fica mais fácil controlar os sentimentos, reduzir julgamentos internos e estabelecer uma comunicação mais assertiva e humanizada.

Comunicação emocional é a capacidade de expressar e de compreender as nossas emoções e as das outras pessoas, e de responder de forma empática e construtiva, sem agressividade ou passividade. É uma habilidade complementar à da inteligência emocional.

Ao identificar as emoções enquanto nos comunicamos com alguém, é possível ajustar o processo para obter melhores resultados e diminuir conflitos. Essa habilidade também pode ser útil na gestão de equipes, melhorando a compreensão e o relacionamento com colegas e liderança. É uma ótima oportunidade de aprender a usar as emoções a nosso favor e tornar nossa comunicação mais potente, assertiva e humanizada.

Linguagem inclusiva, neutra e acessível

A palestra tem como foco despertar a atenção para as palavras que usamos ao nos comunicar com outras pessoas. Nosso vocabulário é construído ao longo de nossa vida e muitas das expressões e palavras que repetimos têm origem em contextos carregados de preconceitos. Ter consciência sobre isso nos ajudará a estabelecer relações mais humanas e acolhedoras.

O segundo passo é aprender a ajustar nosso vocabulário para que acompanhemos os anseios sociais por mais inclusão e representatividade. Para isso, precisamos refletir sobre a diversidade humana e adotarmos um tipo de linguagem que “converse” com pessoas dos mais variados perfis.

A palestra explica os conceitos que sustentam a linguagem inclusiva, a neutra e a acessível e propõe que as três sejam utilizadas, mas com alguns ajustes para que ninguém fique de fora da comunicação. Ao final, são dados alguns exemplos práticos que podem ser adotados imediatamente.

Qual a base de uma comunicação eficaz

A palestra tem como foco mostrar o que sustenta uma boa comunicação entre pessoas especialmente no ambiente de trabalho. São abordados conceitos sobre empatia, integração de pessoas diversas, comunicação não violenta, inteligência emocional e linguagem simples. É a união da comunicação e da psicologia.

Quando esses pilares são conhecidos e estão conectados entre si, é possível perceber com mais clareza como nos comunicamos com as pessoas nas mais variadas situações e cada ponto que podemos melhorar em busca de uma comunicação que seja mais harmoniosa e produtiva.

Como identificar e eliminar ruídos na comunicação interpessoal

A palestra detalha o que é ruído na comunicação e como eles são criados. Ruídos podem gerar barreiras que vão ficando cada vez mais intransponíveis ao longo do tempo e podem arruinar relações entre pessoas.

Uma reação silenciosa de desaprovação em uma reunião de trabalho, aquela piadinha de mau gosto sobre outra pessoa, falta de paciência para dar detalhes sobre o que deve ser feito. Esses são apenas alguns exemplos de causadores de ruídos e que tanto prejudicam nossos relacionamentos e nossa produtividade.

Nesta palestra você vai entender a causa-raiz desse tipo de problema, aprender a identificar rapidamente comportamentos que podem funcionar como gatilhos e a lidar com eles.

Comunicação assertiva na gestão de projetos

É sabido que a comunicação ineficaz é um dos principais problemas enfrentados por líderes de projetos. A tendência é geralmente pela busca de apoio tecnológico como forma de tentar agilizar as respostas e manter o conteúdo em um único local.

Mas pouco se faz no sentido de melhorar a qualidade do conteúdo que circula entre as pessoas do time e a forma como ele é disseminado. Essa palestra traz reflexões sobre isso e sobre os ruídos que são gerados neste processo e pouco conhecidos.

Esses ruídos ou falhas na comunicação prejudicam bastante as relações interpessoais, a produtividade geral do time, o clima organizacional e comprometem a execução de projetos.

Durante a palestra serão apresentadas algumas técnicas para identificar a causa-raiz desses problemas, além de ferramentas para tornar a comunicação mais eficaz na gestão de projetos e que podem ampliar ainda mais o engajamento do time.

Como criar cultura de comunicação acessível dentro da empresa

Essa palestra trata o conceito “comunicação acessível” como algo que ajuda a aproximar e conectar pessoas por meio da melhoria da qualidade da comunicação verbal e não verbal entre pessoas diversas.

Enquanto são abordados os quatro pilares que sustentam esse tipo de comunicação, são dados exemplos de situações rotineiras dentro de uma organização e com profissionais de empresas parceiras.

O objetivo é ajudar participantes a terem maior consciência sobre esses pilares e sobre como impactam positivamente a produtividade, os negócios e o clima organizacional.

Quando isso se torna claro e passa a ser algo desejado pela companhia, é possível que cada departamento crie suas estratégias de implantação e medição de resultados gerados a partir da adoção da “comunicação acessível” como ferramenta de gestão. A palestra traz conceitos e sugestões práticas de como a empresa pode iniciar essa jornada.

Como tornar acessíveis materiais complexos por meio da técnica da linguagem simples

Linguagem simples é uma técnica que envolve muito mais do que vocabulário. Uma comunicação está em linguagem simples se suas palavras, estrutura e design forem tão claros que o público-alvo possa encontrar facilmente o que precisa, entender o que encontra e usar essas informações.

Essa é a definição da Plain, associação que reúne profissionais de linguagem simples de todo o mundo. Seu objetivo inicial era contribuir para melhorar a cidadania com informações públicas mais claras. Mas, as 5 diretrizes para uma escrita em linguagem simples definidas por eles servem para qualquer tipo de comunicação.

Essa palestra explica quais são essas diretrizes e o impacto positivo que pode gerar na produtividade e na eliminação de ruídos, especialmente na comunicação via e-mail e WhatsApp.

A parte de dicas práticas é focada em como tornar mais simples e acessíveis materiais complexos, como relatórios financeiros, planejamentos estratégicos, atas de reuniões, metas, entre outros.

Como a diversidade pode melhorar nossa habilidade de comunicação

Essa palestra traz um olhar amplo sobre diversidade humana e as mais diferentes formas de comunicação entre pessoas. Só para citar alguns exemplos, tem gente que não consegue compreender bem uma mensagem em áudio. Outras têm dificuldades de interpretar emojis e figurinhas, textos longos. Há também quem prefira tratar de um assunto por vez.

A palestra fala de comportamentos, histórico de vida, formação educacional, características diversas, deficiências, preconceitos e neurolinguística. Após esse panorama, estimula a plateia a se auto-observar e a perceber como tem se comunicado com as pessoas em seu ambiente profissional, seja se forma verbal ou não verbal.

Ao ter clareza sobre as diversas maneiras possíveis para se comunicar com pessoas diversas de forma harmoniosa e produtiva, é possível iniciar um processo contínuo de ajustes na comunicação, melhorando a cada dia nossa habilidade comunicacional.

Recursos de acessibilidade nas ferramentas digitais de trabalho que melhoram a qualidade da comunicação interpessoal

Há diversos recursos de acessibilidade que podem amplificar a mensagem para públicos diversos que estão disponíveis nas tradicionais ferramentas que usamos no trabalho e que nem fazemos ideia de que existem. Ou, se conhecemos os recursos, não sabemos por que foram criados de fato.

Vários deles têm como principal função aumentar a acessibilidade a pessoas com diferentes tipos de deficiência. Ao usá-los, melhoramos tanto a experiência dessas pessoas como a de quem não tem deficiência. Dessa forma, tornamos mais intuitiva, agradável e produtiva essas interações.

Aprender a valorizar e a utilizar bem recursos de contraste e tipologia em apresentações, por exemplo, aumentarão as chances de a audiência absorver melhor a mensagem que você está querendo passar. Se descrever as imagens no campo “texto alternativo” e organizar os títulos, uma pessoa com cegueira também poderá consumir aquele conteúdo de forma autônoma.

São inúmeros recursos presentes em ferramentas de texto, apresentações, planilhas, de reuniões online e até no WhatsApp que podem tornar seu trabalho mais inclusivo, colaborativo e produtivo.

Comunicação acessível nas redes sociais

Essa palestra traz dicas de como criar posts e interagir nas redes sociais tendo como base o conceito da “comunicação acessível”, que permite compartilhamento de informação com criação de conexão entre pessoas.

Aprenda como aplicar em seus posts os quatro pilares capazes de tornar a comunicação muito mais humana, inclusiva e produtiva: empatia, inclusão e integração de pessoas diversas, pedidos claros e simplicidade na forma de se comunicar.

Entre os tópicos abordados estão: linguagem inclusiva, neutra, acessível e simples; comunicação não violenta; descrição de imagens, design acessível, produções audiovisuais, entre outros. As dicas servirão também para grupos de WhatsApp e intranets corporativas.

Ressignificando a comunicação corporativa

Comunicação corporativa pode ser definida como um conjunto de atividades que envolvem o gerenciamento e integração de todas as mensagens emitidas interna ou externamente por uma empresa, e que cria pontos de vista favoráveis ​​entre as pessoas com as quais se relaciona. Ela ajuda a definir a identidade corporativa, a zelar pela reputação empresarial e tem papel crucial em momentos de crise.

Quando se incorpora os conceitos de comunicação acessível à comunicação corporativa, os resultados tendem a ser muito mais efetivos, já que haverá atenção maior para a clareza nas mensagens, empatia e integração de pessoas diversas. A comunicação se torna muito mais produtiva.

Essa palestra traz uma visão mais ampla da comunicação corporativa e de seu papel agregador especialmente dentro de uma organização. Ajudará profissionais dessa área a ressignificarem seu trabalho ao darem um tratamento diferenciado nas ações de disseminação de mensagens corporativas, independentemente do canal a ser utilizado.

Será abordado também conteúdo sobre as bases de uma comunicação eficaz, linguagem inclusiva, neutra e acessível, e linguagem simples.

Tornando a comunicação de líderes mais eficaz, humana e engajadora

Comunicação eficaz é uma das habilidades mais desejadas em líderes de qualquer área, setor ou organização. Ao mesmo tempo, é uma das mais difíceis de serem desenvolvidas, pois requer mudanças comportamentais e principalmente autoconhecimento. Não há mais espaço para liderança autoritária e que não saiba ouvir empaticamente sua equipe.

Várias pesquisas apontam os sérios problemas que uma empresa sofre quando a comunicação entre seus profissionais não flui bem. Entre esses problemas listamos: estresse, perda de engajamento, rotatividade, projetos mal executados, perdas financeiras, entre outros.

A sociedade tem cobrado uma postura cada vez mais empática, inclusiva e integradora tanto das empresas quanto de sua equipe. Neste cenário, é a liderança quem tem o poder de gerar essa transformação na cultura corporativa.

Essa palestra leva em conta esse cenário e traz uma nova abordagem da comunicação de líderes, que vai muito além da oratória e persuasão. Ela mostra o que sustenta uma boa comunicação entre pessoas no ambiente de trabalho passando pela empatia, valorização da diversidade, comunicação não violenta, inteligência emocional, linguagem simples, engajamento de equipe e eliminação de ruídos comunicacionais.

Comunicação acessível como aliada a programas corporativos de diversidade e inclusão

Muitas empresas têm criado departamentos ou diretorias focadas em promover mais diversidade e equidade internamente. Mas não basta incluir pessoas diversas sem integrá-las ao time. Também não é simplesmente adotando um novo vocabulário, por exemplo, que pessoas LGBTQIAP+ se sentirão de fato incluídas em seu novo emprego.

Essa palestra trata sobre as bases de uma comunicação eficaz, produtiva, inclusiva, humana e empática. Traz à tona questões comportamentais e de linguagem que afetam diretamente o resultado de nossa comunicação verbal e não verbal.

Quando todo mundo dentro de uma organização tem consciência sobre a forma como se comunica e o impacto que gera na vida da outra pessoa, o caminho para a criação de um programa genuíno de diversidade e inclusão será muito mais natural e colaborativo.

Essa palestra tem como objetivo estimular essa consciência e quebrar as barreiras que dificultam ou impedem que a comunicação flua de forma produtiva e gentil entre profissionais dos mais variados perfis e hierarquias.

Acessibilidade digital

O tema acessibilidade digital tem ganhado cada vez mais destaque e se tornado uma das prioridades das empresas, especialmente das que estão estruturando sua área de apoio à diversidade e inclusão.

Acessibilidade digital é uma série de recursos que possibilita a navegação, a compreensão e a interação de qualquer pessoa na web (independentemente de suas dificuldades), sem ajuda de ninguém. Acessibilidade digital também é um direito garantido pela Lei Brasileira de Inclusão (LBI – 13.146) e que qualquer empresa com sede no Brasil deve segui-la.

Mas pouco se sabe ainda sobre o que são barreiras de acessibilidade no ambiente digital, que tipo de pessoa é afetada por elas e qual a responsabilidade de quem desenvolve e mantém sites, aplicativos, plataformas de ensino a distância, totens de autosserviço, entre outros.

Essa palestra é dada em parceria com o time do Movimento Web para Todos e explica de maneira bem simples todos esses conceitos e traz algumas sugestões de como cada profissional, em seu campo de atuação, pode colaborar na construção de um mundo digital mais inclusivo.